Current track

Title

Artist

Background

Prática de exercicio fisico reduz risco deste tipo de cancro. Não pare!

Written by on 01/03/2019

Há uma nova esperança para os doentes que sofrem de cancro do intestino. Os cientistas creem que o treino intervalado de alta intensidade, também conhecido por HIIT, pode “travar o aparecimento e crescimento da doença”.

A prática de exercício físico poderá ajudar milhões de indivíduos que sofrem de cancro do intestino, impedindo que o tumor volte.

Já há muito que se sabe que o desporto faz bem – ajudando a manter um peso saudável, uma ótima saúde cardíaca e a prevenir o cancro.

Todavia, agora uma equipa de cientistas crê que períodos breves e intensos de exercício podem impedir o crescimento de células cancerígenas no intestino, oferecendo uma nova esperança aos milhões de pacientes que são diagnosticados no mundo inteiro com a patologia tantas vezes fatal.

Após uma sessão breve de HIIT, os cientistas apuraram que o ritmo de crescimento das células cancerígenas desacelera significativamente.

O exercício trava o crescimento de células cancerígenas

O líder da pesquisa, James Devin, da Universidade de Queensland, na Austrália, disse: “Demonstrámos que o exercício pode desempenhar um papel chave na inibição de células cancerígenas no cólon”.

“Após um circuito intenso e breve de HIIT registou-se um aumento significativo da inflamação do organismo, o que hipoteticamente poderá estar a induzir a redução do número de células de cancro”.

Os dados apurados, publicados no periódico científico Journal of Physiology, sugerem assim que sessões regulares de HIIT podem ajudar a combater a doença.

O HIIT pode evitar o retorno do cancro no intestino

Para efeitos daquela pesquisa Devin trabalhou com especialistas da Universidade de Waterloo, no Canadá. Os cientistas solicitaram a pacientes com cancro no intestino para realizarem apenas uma sessão de HIIT, ou 12 sessões durante quatro semanas.

Cada voluntário deu amostras de sangue imediatamente após cada sessão ou depois de completar o programa de treino de quatro semanas.

De seguida, os cientistas analisaram as amostras ao microscópio para examinarem o crescimento das células cancerígenas.

As suas descobertas detetaram os benefícios daquele tipo de exercício para os doentes com cancro intestinal.

Devin acrescentou: “Tal sugere que manter um estilo de vida ativo é fundamental para tratar tumores humanos colorectais”.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *