Current track

Title

Artist

Background

Tarrafal/Mau Ano Agricola: Elevado preço de água, falta de pasto e pragas entre as preocupações dos criadores

Written by on 04/03/2019

A falta de água e elevado preço da mesma, falta de pasto, má qualidade da ração, ataques de cães vadios, pragas de carrapato são, nesta altura, as maiores preocupações dos criadores de gado do  município do Tarrafal de Santiago.

Após um encontro realizado, este domingo, 03, naquele município do interior de Santiago a pedido dos próprios criadores de gado com o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, o presidente da associação Eduino Cortez pediu um compromisso por parte do Governo para que juntos possam ultrapassar estes problemas em mais um ano de seca e mau ano agrícola.

De entre os problemas elencados, o também criador de gado defendeu que a água para pecuária deveria ter uma taxa igual à praticada na agricultura, mas, no entanto, segundo ele, pagam taxa do consumo domiciliário.

“Se continuarmos desta forma qualquer dia o sector da pecuária vai cair”, alertou o presidente da Associação dos Criadores de Gado do Tarrafal, informando que o gado tem morrido nesse concelho por falta de pasto, tendo em conta que muitos criadores não têm condições para comprarem pasto nem ração e deixam os animais abandonados que acabam por morrer.

Por sua vez, o ministro do Ambiente e Agricultura, Gilberto Silva, que auscultou os problemas dos criadores de gado, disse que o encontro não serviu apenas para falar de problemas, mas também de desafios que têm conjuntamente, visando uma  silvopastorícia “muito mais resiliente”.

“Ter uma silvopastorícia muito mais resiliente, significa dar combate  às doenças, às pragas, ao contingente animal e à recuperação dos campos de pastagens” explicou, lembrando que o Estado tem dado assistência ao sector para que os criadores possam ter capacidade de produção.

Segundo o ministro, do trabalho de mitigação neste mais um ano de seca e mau ano agrícola para a pecuária constam a construção de bebedouros e combate a carrapatos.

Por outro lado, assegurou que o Governo quer trabalhar em parceria com os criadores de gado para que juntos possam resolver os problemas e, sobretudo, alcançar os desafios que têm pela frente, que, avançou, visa ter uma pecuária “mais condizente com a situação da seca” que “é cada vez mais frequente”.

Uma pecuária que produz mais e que contribua para o rendimento das famílias, segundo o titular da pasta da Agricultura e Ambiente, é outro desafio a ser ultrapassado.

No que tange à água, disse que de momento é possível resolver o problema de distribuição, nessa altura onde tem mais seca e que também é possível que o Estado e a câmara possam dar um contributo “importante” para que as famílias possam ter água, mas, sobre a questão de se reduzir o preço de água, afirmou que o mesmo não é problema essencial.

Ou seja, ajuntou que, de momento, o preço é “abordável”, reiterando que o problema essencial não é o preço da água, mas sim tê-la disponível para que a pecuária possa funcionar e da melhor forma.

Sobre o ataque dos cães vadios, Gilberto Silva lembrou que este problema é a nível nacional, aliás, fez saber muitas vezes causado pelos próprios criadores que abandonam os seus animais, que ficam à mercê dos cães.

Nesse sentido, para se resolver esse problema propôs um programa de castração, registo dos animais (cães) e não abandono por parte das pessoas, tendo admitido, por outro lado, o abate dos que se encontram doentes.

No encontro estiveram ainda presentes o presidente da Câmara Municipal do Tarrafal, José Nunes Soares, o delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) local, o director-geral da Agricultura, Silvicultura e Pecuária e técnicos do MAA.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *