Current track

Title

Artist

Background

Os alimentos que ajudam a combater o stress, ansiedade e depressão

Written by on 08/03/2019

A comida pode ser uma forte aliada na prevenção de alguns problemas de saúde

Os alimentos que ajudam a combater o stress, ansiedade e depressão - Sintomas de depressão e ansiedade, assim como um alto nível de stress, têm sido diagnosticados com muita regularidade nas mais variadas pessoas. Apesar de existir medicação adequada ao combate destes sintomas, a verdade é que os alimentos também podem ser fortes aliados. Clique e fique a conhecer melhor o poder de alguns alimentos!

Os alimentos que ajudam a combater o stress, ansiedade e depressão – Sintomas de depressão e ansiedade, assim como um alto nível de stress, têm sido diagnosticados com muita regularidade nas mais variadas pessoas. Apesar de existir medicação adequada ao combate destes sintomas, a verdade é que os alimentos também podem ser fortes aliados. Clique na foto mais abaixo baixo e fique a conhecer melhor o poder de alguns alimentos!

Sintomas de depressão e ansiedade, assim como um alto nível de stress, têm sido diagnosticados com muita regularidade nas mais variadas pessoas.

Apesar de existir medicação adequada ao combate destes sintomas, a verdade é que os alimentos também podem ser fortes aliados.

Veja as fotos abaixo e fique a conhecer o poder de alguns alimentos.

cogumelos

Cogumelos – Ajudam a baixar o nível de açúcar no sangue e trazem benefícios para a nossa saúde mental. São ricos em probióticos, que são importantes para o nosso comportamento e boa disposição, como revela um artigo da Everyday Health.
© iStock

Água – Os benefícios da água já são conhecidos por muitos. No entanto, há sempre quem abuse de refrigerantes e de bebidas açucaradas. Segundo um artigo publicado pela NCBI uma dieta açucarada está ligada à depressão.
© iStock
Couves de Bruxelas - São ricas em fibra e ácido fólico, dois nutrientes que são importantes para uma boa disposição. Segundo o Rodale’s Organic Life, o ácido fólico desempenha um papel muito importante na produção de neurotransmissores cerebrais. 
© iStock

Couves de Bruxelas – São ricas em fibra e ácido fólico, dois nutrientes que são importantes para uma boa disposição. Segundo o Rodale’s Organic Life, o ácido fólico desempenha um papel muito importante na produção de neurotransmissores cerebrais.
© iStock

Café – Está cientificamente provado, segundo um estudo publicado no NCBI, que pessoas que bebem café de forma moderada apresentam menores sintomas de depressão do que aqueles que bebem muito pouco ou que nem sequer bebem café.
© iStock

Espargos – A depressão está associada a um baixo nível de ácido fólico. Segundo a Men’s Fitness, uma simples porção de espargos, equivalente a um copo, é o suficiente para fornecer dois terços do valor diário necessário.

Ostras – Estes moluscos são ricos em zinco. Segundo uma pesquisa publicada pelo NCBI, uma dieta rica em zinco está associada a baixos sintomas de depressão.
© iStock

Aveia – É mais um dos alimentos que ajuda a obter a hormona que induz à calma e à serenidade, mantendo assim a serotonina a uma bom nível, refere a Step To Health.
© iStock

Azeite – Várias pesquisas mostram que uma dieta mediterrânica está associada a baixos níveis de depressão. O azeite é o principal elemento desta dieta.
© iStock

Mirtilos – Quando estamos sob muito stress, o nosso corpo necessita de vitamina C e antioxidantes que ajudem a reparar as células danificadas. Basta uma pequena porção de mirtilos para ficarmos fornecidos com uma boa dose de vitamina C, refere a Men’s Fitness.
© iStock

Leite – O leite é rico em antioxidantes e vitamina B12 e, claro, proteína e cálcio. Segundo a Men’s Fitness, a proteína láctea tem um efeito calmante, ajudando a baixar a pressão arterial.
© iStock

Cenouras – São ricas em luteína, um antioxidante que existe em plantas de pigmentação amarela e laranja. De acordo com um estudo publicado pelo NCBI, estudantes que tiveram uma dieta rica em luteína proveniente de vegetais mostraram baixos níveis de depressão.
© iStock

Iogurtes – Os iogurtes probióticos podem reduzir os sintomas de depressão. De acordo com um estudo publicado pela NCBI, os probióticos intestinais desempenham um papel importante na comunicação entre o cérebro e o intestino. São muito importantes para pessoas com depressão.
© iStock

Cebola – De acordo com um artigo publicado pela Consciouslifenews.com, a cebola está associada a um baixo risco de cancro.  A cebola também ajuda combater o stress, já que têm um antioxidante chamado quercetina, que protege o cérebro do stress.
© iStock

Salmão – Uma dieta rica em ómega 3 ajuda a combater os altos níveis de cortisol e de adrenalina, refere a Men’s Fitness. O salmão é uma das melhores fontes de ómega 3.
© iStock

Amêndoas – São ricas em vitamina B2 e E. Estas duas vitaminas ajudam a reforçar o sistema imunológico em momentos de stress, defende a Women’s Health.
© iStock

Amêijoas – São extremamente ricas em vitamina B12, um nutriente que ajuda a reduzir o risco de depressão nos homens, segundo refere o NCBI.
© iStock

Caju – De acordo com o Journal of Active Disorders, uma dieta pobre em magnésio poderá contribuir para a depressão. O caju é rico em magnésio.
© iStock

eijão preto – É rico em magnésio e ácido fólico, dois nutrientes associados à prevenção da depressão. De acordo com o Journal of Active Disorder, uma dieta rica em magnésio está associada a um menor risco de depressão.
© iStock

Brócolis – É amplamente conhecida a variedade de benefícios que este alimento tem. Não existe qualquer vegetal que contenha mais crómio que o brócolis. Segundo o NCBI, o crómio desempenha um importante papel na na síntese da serotonina, norepinefrina e melatonina, neurotansmissores associados à melhoria do humor e bem-estar.
© iStock

Abacate – Este fruto é rico em vitamina B, que é boa para os nervos e as células cerebrais. Por vezes a ansiedade está associada à falta de vitamina B. Segundo a Elle, o abacate é um bom aliado no combate à ansiedade.
© iStock

Peru – A carne de peru é rica em triptofano. De acordo com a Men’s Fitness este aminoácido é muito importante, uma vez que sinaliza o cérebro a libertar a serotonina química, que promove a calma e a serenidade.
© iStock

Queijo mozzarella – Poderá ser surpreendente para alguns, mas este género de queijo contém mais triptofano do que o peru. Este aminoácido está associado ao funcionamento do cérebro e à produção de serotonina, como refere um artigo do NCBI.
© iStock

Framboesas – Segundo o Rodale’s Organic Life, um estudo japonês mostra que uma alta ingestão de fibras vindas de vegetais e frutos está associada a baixos sintomas de depressão. Um dos frutos que contém maior quantidade de fibra é a framboesa.
© iStock

Espinafres – É rico em magnésio, mineral que ajuda a controlar os níveis de cortisol e a promover a sensação de bem-estar, refere o Express.
© iStock

Laranjas – A vitamina C é conhecida por ajudar a baixar a pressão sanguínea, assim como por baixar o cortisol, a hormona do stress, refere a Men’s Fitness.
© iStock

Grão de bico – Investigadores canadianos descobriram a falta de vitamina B6 em pacientes com sintomas de depressão, refere o NCBI. Uma fonte de vitamina B6 é o grão de bico, que não só pode ser acrescentado a vários pratos, como também é a base do húmus.
© iStock

Sardinhas – Peixes gordos são ricos em ómega 3, que está associado a melhorias do humor através de ações anti-inflamatórias. De acordo com uma pesquisa publicada pelo NCBI, pessoas com sintomas de depressão melhoraram após uma dieta com recurso a suplementos de ómega 3.
© iStock

Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *