Current track

Title

Artist

Background

Nada doce. Uma coca-cola zero por dia “eleva risco de cancro e enfarte”

Written by on 20/03/2019

Os cientistas apontam que sobretudo as mulheres estão mais predispostas a sofrer uma morte prematura devido ao consumo de refrigerantes.

Duas latas de coca-cola aumentam o risco de morte precoce e de ataque cardíaco.

Os refrigerantes em geral também elevam a probabilidade de morte prematura resultante de qualquer causa em um quinto – e estão igualmente a propiciar o aumento de incidência de vários tipos de cancro, garante uma equipa de investigadores da prestigiada Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Enquanto que optar por bebidas desse tipo sem açúcar ou por coca-cola zero é mais benéfico para a saúde, consumir mais de quatro por dia contribui igualmente para o risco de morte precoce.

Aliás, várias pesquisas anteriores já comprovaram que seis populares e comuns adoçantes artificiais – nomeadamente o aspartame, a sucralose, sacarina, neotame, advantame e o acesulfame potassium-k – têm um efeito tóxico nas bactérias intestinais.

Mais ainda, esses adoçantes já foram associados ao ganho de peso, a uma menor probabilidade de engravidar durante tratamentos de fertilização in vitro, triplicando o risco de morte por enfarte e demência, para além de aumentarem perigosamente o risco de desenvolvimento de diabetes.

Opte por água

Os especialistas norte-americanos sugerem que o melhor a fazer é colocar de lado os refrigerantes e optar por ingerir apenas água.

O médico e professor Vasanti Malik, docente na Universidade de Harvard, e líder do estudo, disse: “Os nossos resultados prosseguem como apoio complementar a outras pesquisas que apontam que é crucial para a saúde limitar o consumo de refrigerantes e substituí-los por outras bebidas, preferencialmente por água, de modo a melhorar a saúde em geral e aumentar a longevidade”.

Duas latas por dia aumentam o risco em um quinto

No novo estudo, publicado no periódico científico Circulation, os cientistas examinaram dados de 80,647 mulheres e de 37,716 homens que haviam respondido a questionários acerca do seu estilo de vida a cada dois anos.

Os investigadores descobriram que quanto mais refrigerantes os indivíduos bebiam, maior era o risco de sofrerem uma morte prematura.

Consumir duas latas por dia acrescia o risco em 14%, enquanto que ingerir mais de duas aumentava a probabilidade de morte precoce em 21%.

Adicionalmente os indivíduos apresentavam um risco 31% mais elevado de falecer devida a doenças cardíacas.

Por cada bebida extra consumida diariamente o risco subia em mais 10%.

Os cientistas detetaram ainda uma associação entre o consumo de refrigerantes e o risco de morte prematura devido a qualquer tipo de cancro.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *