Cabo Verde e China vão reforçar a cooperação no dominio da lingua e cultura

Written by on 20/05/2019

A ministra da Educação e Inclusão Social, Maritza Rosaball, anunciou hoje que Cabo Verde e China vão reforçar a cooperação no domínio da língua e cultura.

A governante falava à margem da cerimónia de abertura da 2ª Competição de Proficiência em Língua Chinesa para Estudantes, conhecida também como “Ponte Chinesa”, realizado pelo Instituto Confúcio da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV).

Este reforço da cooperação saiu de uma visita que a governante fez, recentemente, àquele país asiático a convite do seu homólogo chinês, onde tiveram a possibilidade de passar em revista a cooperação actualmente existente e delinear novas parcerias entre os dois países.

Durante esta visita, segundo a governante, teve a possibilidade de estabelecer contactos com o presidente do Instituto Confúcio, onde foi possível abrir novas vias, estender e fortalecer a cooperação com esta instituição, que há quatro anos tem estado a promover o idioma mandarim e o ensino da língua e cultura chinesas em Cabo Verde.

Com o Governo chinês, informou, o foco foi no desenvolvimento dos recursos humanos em Cabo Verde e a intenção de fortalecimento dos laços na área de língua e cultura chinesa.

“A nível das universidades, nós vamos poder fazer várias actividades. Por exemplo, teremos a oportunidade dos alunos que se formam aqui na língua mandarim de irem aperfeiçoar os conhecimentos na República Popular da China”, avançou.

Ainda, prosseguiu, há possibilidade de atribuição de bolsa para formação inicial de docentes nessa área de forma a dotar o país de um “corpo que permite dar sustentabilidade a esta área de cooperação em língua e cultura chinesas”.

Outra área abordada, avançou, está relacionada com o mar e com os projectos chineses para aumentar a cooperação entre os povos e facilitar a comunicação, não só do ponto de vista linguístico como também do ponto de vista material.

Para a ministra, o projecto “Uma faixa – uma rota”, lançado pela China, é um projecto “muito importante” na medida em que vai aproximar as diferentes nações, isto é, não só a China com o resto do mundo, mas também as nações entre si.

“Sempre vimos o mar como um espaço de separação e nós que somos uma nação marítima (…) devemos olhar para o mar como o nosso principal potencial, mas também como o nosso principal meio de comunicação e de desenvolvimento económico e humano sustentável”, sublinhou.

Presente também na cerimónia esteve o embaixador da República Popular da China em Cabo Verde, Du Xiaocong, tendo considerado que a vista da ministra ao seu país vai orientar a cooperação na área da educação no futuro.

Du Xiaocong que diz ter testemunhado todo o processo de crescimento do Instituto Confúcio em Cabo Verde, aproveitou para agradecer o Governo de Cabo Verde, o Ministério da Educação, a Uni-CV e várias instituições pelo esforço feito para o desenvolvimento do Instituto Confúcio no arquipélago.

Por sua vez, a reitora da Uni-CV, Judite Nascimento, disse que é com muita satisfação que apoiam os novos projectos do Instituto Confúcio, nomeadamente a abertura de dois cursos livres em língua chinesa para empresários e para negócios e a introdução em língua chinesa.

Informou ainda que a Universidade de Cabo Verde está a apoiar a iniciativa do Instituto Confúcio para a transformação da língua chinesa em uma das disciplinas opcionais da Uni-CV e a perspectiva da criação de uma licenciatura em estudos chineses e em língua e cultura chinesa.

“Os discursos das suas excelências, o embaixador e da ministra, deixam a entender que temos aqui projectos que nos permitirão atingir os objectivo preconizados através deste acordo e da relação China e Cabo Verde”, frisou.

Fonte: Sapo.cv



Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *



Current track

Title

Artist

Background

LEITE CREMOSO BROLI

Pa um Dia cheio di  ENERGIA 
100% Leti puro di vaca di Holanda 
UM PRODUTO IMPORTEX