Current track

Title

Artist

Background

Ressonar ou acordar exausto pode ser sinal desta doença fatal

Written by on 21/05/2019

Roncar ou acordar exausto de manhã “pode ser um sinal precoce de cancro”.

Mulheres que sofrem de apneia do sono apresentam um maior risco de serem diagnosticadas com a doença, comparativamente àquelas que não são afetadas pela mesma condição do sono.

Assim, os novos dados sugerem que ressonar pode ser mais do que um simples incómodo…

Mulheres em risco

Mulheres que sofrem de apneia do sono, e que apresentam níveis reduzidos de oxigénio no sangue à noite, estão mais predispostas a desenvolverem tumores, garante a equipa de cientistas gregos envolvida no estudo.

Todavia, o mesmo padrão não foi registado nos homens.

A médica, professora e líder da pesquisa Athanasia Pataka, disse: “estudos recentes demonstram que níveis reduzidos de oxigénio durante a noite e sono interrompido, sintomas comuns de apneia obstrutiva do sono, podem ter um papel fundamental na biologia de diferentes tipos de cancro”.

“Trata-se de uma área de pesquisa relativamente nova, e os efeitos em ambos os sexos entre apneia e cancro nunca foram anteriormente estudados em detalhe”.

Problemas do sono associados a cancro

Pataka e uma equipa de cientistas, da Universidade de Aristóteles de Thessaloniki, na Grécia, examinaram mais de 19 mil indivíduos – registando a idade, índice de massa corporal, se eram ou não fumadores e se consumiam álcool, fatores esses que por si só podem aumentar o risco de cancro.

De seguida observaram o quão regularmente cada voluntário experienciava o fecho parcial ou completo das vias nasais, relativamente a cada hora de sono, e quantas vezes os níveis de oxigénio baixavam para lá dos 90%.

Os investigadores detetaram que o aparecimento de qualquer tipo de cancro era mais comum em mulheres com apneia, comparativamente a homens que sofriam da mesma condição, mesmo quando todos os outros fatores eram tidos em conta.

O estudo, publicado no periódico científico European Respiratory Journal, revelou que 388 pessoas foram diagnosticadas com um cancro grave – 160 homens e 228 mulheres.

Entre as voluntárias femininas o cancro mais comum registado foi o da mama, enquanto que o cancro da próstata foi o tipo de tumor mais detetado nos homens.

“Esta ligação é especialmente forte nas mulheres que analisamos, e menos nos homens”, afirmou Pataka.

“Sugere que sofrer de apneia pode ser um indicador de cancro nas mulheres, apesar de ainda ser necessário a realização de mais pesquisas”.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *