Current track

Title

Artist

Background

Sal: Problema que se coloca em Santa Maria prende-se com intervenções na zona do Pontão até Odjo D’Agua, diz autarca

Written by on 23/05/2019

O edil Júlio Lopes considerou hoje que a Câmara Municipal do Sal está a investir “bem” em obras, mas o problema que se coloca em Santa Maria prende-se com intervenções na zona do Pontão até o Hotel Odjo D’Agua.

Júlio Lopes fez estas considerações no acto de abertura do 1º workshop nacional de apresentação do Projecto Bandeira Azul Cabo Verde, realizado pela Associação para a Defesa do Meio Ambiente -Biosfera 1, visando a constituição do júri para avaliação da praia de Santa Maria, sítio-piloto de implementação do programa.

“Aqui é que está o problema da Praia de Santa Maria, porque zonas não concepcionadas, sendo necessária a intervenção de entidades públicas, da competência, nomeadamente do Instituto Marítimo e Portuário (IMP)”, precisou, acrescentando, entretanto, que está-se a trabalhar junto do governo no sentido de organizar a venda de peixe no Pontão.

“Quanto ao resto, as coisas estão a correr muito bem. Por isso, peço às entidades relevantes para trabalharmos juntos. A câmara está a investir bem em obras, juventude, desporto, limpeza (…)”, reiterou, apontando, outras questões que têm a ver com a Bandeira Azul.

“A câmara tem feito algum esforço, mas temos que ter cuidado agora porque estamos sempre sob inspecção das Finanças, daí não podemos estar a gastar, investir, nas áreas que não são da competência da Câmara Municipal. A Câmara Municipal foi advertida nesse sentido”, justificou.

A título de exemplo, disse que a câmara tinha investido na formação de 18 nadadores formadores, mas teve de suspender a formação, deixando as autoridades competentes ocupar desta parte.

Considerando a situação, Júlio Lopes aponta duas soluções, isto é, de se criar uma unidade de gestão da praia de Santa Maria ou celebrar um protocolo entre o Governo e a Câmara Municipal, transferindo poderes e recursos, de modo a possibilitar intervenção na zona do Pontão até ao do Odjo D’Água, que, conforme disse, não tem presença dos poderes públicos.

“Se os poderes públicos tiverem em sintonia, trabalharmos, cumprirmos todos os ítens exigidos, o trabalho da Biosfera 1 fica mais fácil, para apresentar o pedido da Bandeira Azul, mas se não trabalharmos (…), ponderou, anunciando várias obras em curso enquadradas na requalificação da frente mar.

A Bandeira Azul (BA) é uma distinção atribuída anualmente pela Fundação para a Educação Ambiental a praias (marítimas e fluviais) e marinas que cumpram um conjunto de requisitos de qualidade ambiental, segurança, bem-estar, infra-estruturas de apoio, informação aos utentes e sensibilização ambiental.

As praias e marinas distinguidas ficam autorizadas a ostentar a bandeira oferecida pela FEE durante a época balnear.

Fonte: Sapo.cv


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *