Current track

Title

Artist

Background

Cancro do pâncreas: 8 sinais alarmantes do tumor com 92% de mortalidade

Written by on 30/05/2019

Os casos de cancro do pâncreas raramente acontecem antes dos 40 anos e geralmente afetam pessoas acima dos 70.

Esse tipo de cancro surge a partir do momento em que as células do órgão começam a multiplicar-se de forma descontrolada. O pâncreas é um órgão glandular localizado atrás do estômago e é responsável pela produção de vários hormonas importantes para o ser humano, como a insulina, glucagon, somatostatina e polipéptido pancreático que circulam na corrente sanguínea.

Todos os anos surgem em Portugal cerca de 500 casos novos de doentes com cancro do pâncreas.

É a terceira neoplasia maligna mais frequente do tubo digestivo em Portugal e a segunda no mundo ocidental, após o cancro do cólon, e a quinta mais frequente causa de morte por cancro. A prevalência tem estabilizado nas últimas décadas. A maior parte dos casos ocorre entre os 35 e os 70 anos, com o pico da incidência no grupo etário entre os 55 e 74 anos. Os homens e as mulheres são igualmente afectados pela doença, de acordo com informações disponibilizadas pela rede de hospitais privados CUF.

Fatores de risco

Ainda não foi possível encontrar as causas para o cancro do pâncreas, mas alguns fatores de risco são conhecidos. Os principais factores são:

Tabagismo – o factor de risco mais importante; os fumadores têm mais risco de desenvolver cancro do pâncreas que os não fumadores, principalmente os fumadores com grande carga tabágica;

Antecedentes familiares – o risco de desenvolver cancro do pâncreas é superior caso existam familiares directos (pais, irmãos) que tenham ou tiveram a doença;

Diabetes – as pessoas diabéticas têm risco aumentado de vir a ter cancro do pâncreas;

Pancreatite – a pancreatite é uma inflamação do pâncreas que provoca dor; a pancreatite crónica pode aumentar o risco de cancro do pâncreas;

Obesidade – os indivíduos obesos têm um risco ligeiramente superior em desenvolver cancro do pâncreas;

Alcoolismo – os indivíduos com elevado consumo de álcool têm risco aumentado de vir a ter cancro do pâncreas;

Profissões de risco – trabalhar nas indústrias do petróleo, metais, gás industrial e químicos.

Sintomas

Deverá estar atento e consultar o seu médico se tiver os seguintes sintomas:

– dor na região abdominal, com irradiação para a região dorsal, que não desaparece quando muda de posição;

– icterícia – A icterícia traduz-se numa coloração amarelada dos olhos e pele, e pode ser causada por um tumor que esteja a bloquear o canal que drena a bílis proveniente do fígado;

– urina de cor escura e/ou fezes de cor clara;

– náuseas e vómitos;

– perda de peso sem razão aparente;

– anorexia;

– fadiga;

– perda de apetite e sensação rápida de saciedade.

Tratamento

Tendo em conta o estadiamento do cancro do pâncreas, a equipa clínica multidisciplinar avaliará o melhor tratamento a seguir.

As opções podem incluir a cirurgia, o tratamento por radioterapia e a quimioterapia, por si ou de forma combinada.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *