Current track

Title

Artist

Background

Brava: CNE capacita cidadãos bravenses em assuntos eleitorais

Written by on 10/12/2019


Comissão Nacional das Eleições (CNE) iniciou na tarde de ontem, 09, uma acção de capacitação de dois dias para os cidadãos eleitores bravenses, com foco em materializar a capacitação dos mesmos em assuntos eleitorais.

O objectivo fundamental desta formação, conforme Vlademiro Furtado, colaborador da Comissão Nacional das Eleições, é capacitar, sensibilizar e formar cidadãos eleitores para desempenharem de melhor forma possível os seus direitos e dever de voto.

Segundo o mesmo, a taxa de abstenção eleitoral tem vindo a aumentar de eleição a eleição, daí a CNE decidiu criar um programa de formação voltado para cidadãos eleitores, no sentido de sensibilizá-los e demonstrá-los a importância da participação cívica na eleição em Cabo Verde.

Com esta formação, Vlademiro Furtado adiantou que os participantes vão entender que a participação dos cidadãos é tão importante, quanto a participação de políticos ou dos candidatos.

Mas, acrescentou que para isso, é necessário que os cidadãos interiorizem que devem fazer a sua parte, a uma melhor forma de fazê-la é através da participação na eleição.

Durante os dois dias, os formandos vão passar conceitos fundamentais que têm a ver com assuntos eleitorais e cidadania, direito eleitoral, onde passam a saber quais os direitos eleitorais em Cabo Verde, o que significa voto e a importância do mesmo.

Terão também a oportunidade de conhecer ou aprofundar os seus conhecimentos na área das fontes do direito eleitoral, nomeadamente documentos jurídicos, como o Código Eleitoral, Constituição da República, regime jurídico dos partidos políticos, deliberações da CNE, além de passar a conhecer o conceito da democracia e da cidadania, e qual a relação que podem estabelecer entre estes dois conceitos.

Vlademiro Furtado ressaltou que muitas vezes, os cidadãos vêem a parte da cidadania somente na parte dos direitos não pelo lado dos deveres.

Já com esta acção de capacitação, vão trabalhar no sentido dos cidadãos descobrirem e passarem a reconhecer a importância da cidadania e que passem a assimilar uma “noção forte” da cidadania do ponto de vista dos deveres cívicos.

Um facto que deixou o formador “muito satisfeito”, foi encontrar a sala lotada, tendo assim que fazer a divisão em duas turmas.

Para a mesma fonte, isto significa que ao contrário do que estão a escutar, os cidadãos, “principalmente” jovens e mulheres estão interessados na vida cívica.

O que falta e que é importante segundo o mesmo, é fazer um trabalho de casa e leva-los a incutir os valores e princípios fundamentais da vivência democrática.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *