Current track

Title

Artist

Background

Mulheres vitimas de agressão fisica em Cabo Verde diminuem

Written by on 19/12/2019

A proporção das mulheres vítimas de violência física em Cabo Verde diminuiu 10 pontos percentuais entre 2005 e 2018, passando de 21% para 11%, segundo dados apresentados hoje pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) cabo-verdiano.

Os dados constam do módulo sobre violência doméstica do III Inquérito Demográfico de Saúde Reprodutiva (IDSR -III), apresentados pelo INE, em parceria com o Instituto Cabo-verdiano para Igualdade e Equidade de Género (ICIEG).

“Se em 2005 dizíamos que tínhamos duas em cada 10 mulheres que eram vítimas da violência doméstica, desta vez temos uma em cada 10 mulheres vítimas de violência física”, explicou Orlando Monteiro, técnico do INE e coordenador do estudo, citado pela Inforpress.

O estudo apontou ainda para uma maior prevalência de vítimas de violência baseado no género (VBG) entre as mulheres divorciadas/separadas ou viúvas (32,9%) e mulheres que têm um emprego remunerado e as com nível de ensino básico (18,7%).

Quanto ao perfil do agressor, o inquérito mostrou que se trata de ex-marido/parceiro (29,2%), seguido do atual marido/parceiro (21,2%) e namorado atual (15,7%).

O mesmo inquérito introduziu um item sobre os homens vítimas de violência por parte das mulheres, mas o coordenador explicou que os homens não participaram, tendo as questões sido direcionadas às mulheres.

E 9% das mulheres responderam que em algum momento da suas vidas viram a mãe agredir o pai, e, para 6,2%, isso aconteceu nos últimos meses antes do inquérito, realizado em março do ano passado.

Para estes inquérito, o INE entrevistou 2.355 mulheres dos 15 aos 49 anos selecionadas aleatoriamente.

Para a presidente do ICIEG, Rosana Almeida, são dados encorajadores e vão permitir à instituição ter o 5º Plano Nacional de Igualdade de Género (PNIG 5), “muito mais robusto e muito mais consistente”.

“A partir destes dados estaremos em condições de termos um plano consistente e traçar medidas de políticas que se impõem porque só impactamos quando conhecemos a realidade e as realidades conhecem-se a partir da produção de dados”, sublinhou.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *