Current track

Title

Artist

Background

MpD refuta denúncias sobre “criminalidade de colarinho branco” proferidas por Janira Hopffer Almada

Written by on 03/02/2020

O Movimento para a Democracia (MpD) refutou este domingo, 02, as acusações da presidente do PAICV (oposição) de que “a criminalidade do colarinho branco está a tornar-se mais organizada” e desafiou Janira Hopffer Almada a apresentar as denúncias às autoridades judiciais.

Em conferência de imprensa, o secretário-geral-adjunto do MpD, Carlos Monteiro, disse que a Nação ouviu “estupefacta” a líder do PAICV afirmar que “a criminalidade de colarinho branco está a tornar-se cada vez mais organizada e perigosa, invisível e intocável alimentada, pela obsessão do lucro”, classificando tais afirmações de “gravosas e eivadas de muito populismo”.

Monteiro acusou a presidente do maior partido da oposição de pronunciar afirmações de “extrema gravidade e irresponsabilidade” em acto público, em pleno XVI Congresso desta força política, perante representantes de partidos internacionais e corpos diplomáticos, sem se coibir de pôr em causa a governação e todo o sistema judicial do país.

Por isto, desafiou Janira Hopffer Almada, deputada da Nação, a apresentar tais factos às autoridades judiciais, alegando que, caso contrário, “ficará descredibilizada e os cabo-verdianos não a poderão levar a sério”.

Depois de contestar estas acusações, Carlos Monteiro disse que “crimes de colarinho branco existiram na anterior Governação” e citou como sendo mais conhecido o do Fundo do Ambiente, defendendo que se deu “como provas de ilegalidades que ascendem aos 500 mil contos”, susceptíveis de serem crimes financeiras dadas as muitas irregularidades e ilegalidades.

Realçou que o PAICV vem tentar levantar suspeições de forma “altamente inconsequente”, sem qualquer sentido do Estado ou responsabilidade.

Fonte: Sapo.cv


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *