Current track

Title

Artist

Background

Autoridades de Cabo Verde avisam para não se “baixar a guarda”

Written by on 03/04/2020

As autoridades de saúde de Cabo Verde avisaram hoje que o país não pode “baixar a guarda” face à pandemia provocada pelo novo coronavírus, apesar de não registar novos casos de infeção há praticamente uma semana.

“As boas notícias não devem nos levar a baixar a guarda. Este é um momento decisivo para Cabo Verde e todas as medidas adotadas são para reforçar a capacidade das autoridades”, afirmou o diretor nacional de Saúde, Artur Correia, no balanço diário sobre a progressão da covid-19 no arquipélago.

Cabo Verde cumpre hoje o quinto dia, de 20 previstos, de estado de emergência para conter a pandemia provocada pelo novo coronavírus, com a população obrigada ao dever geral de recolhimento, com limitações aos movimentos, empresas não essenciais fechadas e todas as ligações interilhas suspensas.

Artur Correia disse que Cabo Verde continua sem registar novos casos da doença desde a confirmação do sexto positivo, em 28 de março, e que todas as análises entretanto realizadas a situações suspeitas deram resultado negativo.

Contudo, há várias amostras de casos suspeitos das ilhas de São Vicente e da Boa Vista que ainda não chegaram à cidade da Praia, ilha de Santiago, para serem analisadas no Laboratório de Virologia do Instituto Nacional de Saúde Pública.

Dada a necessidade de as análises dessas amostras serem transportadas por via aérea, quando as ligações interilhas estão suspensas, Artur Correia explicou que está em curso uma “reorganização logística” do processo.

O objetivo passa por adquirir um novo tipo de testes à covid-19, através do Fundo Global e das Nações Unidas, para que sejam realizados nos laboratórios que já existem nas restantes ilhas, evitando o atual “desconforto logístico” de ter de fazer chegar as amostras à Praia.

Artur Correia revelou ainda que está a registar-se uma “diminuição progressiva” dos casos de quarentena, envolvendo cidadãos nacionais e estrangeiros que regressaram do exterior.

Na Praia há registo de 127 cidadãos em quarentena domiciliar e 224 em hotéis, na ilha do Sal estão ainda 96 em quarentena domiciliar e 70 nos hotéis, enquanto que em São Vicente o registo atual é de apenas 12.

“Várias pessoas, centenas, já saíram de quarentena domiciliar”, destacou o diretor nacional de Saúde de Cabo Verde.

Os seis casos confirmados de covid-19 em Cabo Verde dividem-se em quatro na ilha da Boa Vista e dois, um casal, na cidade da Praia (ilha de Santiago).

Um dos casos da Boa Vista, um turista inglês de 62 anos, acabou por morrer, e o colega de viagem, também confirmado com covid-19, regressou entretanto ao país de origem.

Também uma turista dos Países Baixos, o terceiro caso naquela ilha, foi transportada na semana passada para aquele país europeu, inspirando cuidados.

O quarto caso de covid-19 na Boa Vista foi confirmado num trabalhador de dois hotéis que estavam em quarentena.

Dos três casos ativos em Cabo Verde, nenhum inspira cuidados e um está mesmo assintomático.

O arquipélago de Cabo Verde está fechado a voos internacionais, para travar a progressão da pandemia, e com o estado de emergência decretado no domingo foram também suspensos os voos entre ilhas.

O número de mortes em África subiu para mais de 240 num universo de mais de 6.400 casos confirmados em 49 países, de acordo com as estatísticas sobre a doença naquele continente.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 180.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *