Current track

Title

Artist

Background

Covid-19 reduziu niveis de poluição e indianos voltam a ver os Himalaias

Written by on 13/04/2020

Imagens partilhadas nas redes sociais dão conta dos efeitos da quarentena obrigatória na Índia. Muitos locais viram os Himalaias pela primeira vez na vida.

Apandemia do novo coronavírus obrigou a Índia a colocar o país sob uma inédita quarentena obrigatória, medida que teve uma implicação positiva na poluição que recuou para níveis históricos.

Nesse sentido, são vários os cidadãos da província de Punjab, na Índia, que pela primeira vez na vida conseguem a ver os picos da cordilheira dos Himalaias, a centenas de quilómetros de distância, uma vez que os níveis de poluição registados até agora não o permitiam.

Imagens partilhadas nas redes sociais dão conta da admiração dos habitantes locais.

“Esta é uma imagem tirada do nosso terraço da nossa casa em Punjab. Pela primeira vez em quase 30 anos pude ver claramente os Himalaias, devido ao confinamento social da Índia que tem reduzido a poluição do ar. Simplesmente incrível!”, pode ler-se numa pubicação de Manjit Kang na rede social Twitter.

“Nunca vi Dhauladhar (uma das montanhas dos Himalaias) a estender-se do telhado da minha casa em Jalandhar. Nuca imaginei que isto seria possível… uma clara indicação do impacto que a poluição produzida por nós tem no Planeta Terra”, escreveu Harbhajan Singh, jogador de críquete.

Cerca de de 1,4 mil milhões de habitantes na Índia estão impedidos de sair de casa desde dia 24 de Março, o que provocou uma “significativa melhoria na qualidade do ar”, segundo o Comité de Poluição Central da Índia (CPCI).

“Como resultado das restrições rigorosas a viagens e do encerramento de atividades não essenciais, incluindo as dos setores poluentes do ar, a melhoria da qualidade foi observada em muitas cidades do país”, pode ler-se no relatório publicado no final de março.

De acordo com a CNN, que cita o CPCI, Nova Deli, a capital da Índia, teve uma redução de até 44% da poluição nos primeiros dias de isolamento.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *