Current track

Title

Artist

Background

Covid-19: Parte de trabalhadores do hotel Karamboa não cumpre as medidas de quarentena domiciliária

Written by on 15/04/2020

Alguns trabalhadores que saíram de quarentena do hotel Riu Karamboa têm cumprido desde segunda-feira as medidas de isolamento como recomendado e acordado na saída com as autoridades, mas consta-se que outros circulam nas ruas sem medidas de precaução.

Conforme constatou a Inforpress, alguns trabalhadores que estavam em isolamento profilático nessa unidade hoteleira não estão a cumprir à risca a medida de quarentena domiciliária conforme o compromisso assumido à saída do hotel, no último domingo.

Entre as orientações médicas constam, nomeadamente a de se isolarem dos restantes membros da família e não saírem de casa até se saber o resultado das análises de sangue recolhidas para testes da covid-19, para não colocar em risco a saúde de outras pessoas.

Aliás, durante a saída do hotel Riu Karamboa, além de se notar pessoas sem a protecção recomendada, neste caso máscaras, alguns trabalhadores afirmavam que teriam que sair às ruas para fazerem as suas compras, entre outros afazeres.

Na segunda-feira, alguns desses trabalhadores concentraram-se junto ao local onde a Protecção Civil se encontra instalada, pedindo para sair da Boa Vista para as suas ilhas de origem.

Entretanto, já em conversa com dois dos trabalhadores de Estância de Baixo, localidade onde reside cerca de dez pessoas que estavam no hotel em isolamento profilático, garantiram que estão a cumprir as medidas de prevenção recomendadas.

É o caso também do técnico de manutenção Iderline Pinto, que falou com a Inforpress no dia em que saia do hotel depois de 25 dias de confinamento.

O mesmo garantiu que iria cumprir as recomendações, fazer o isolamento em casa, informando que, inclusive, já tinha em casa um quarto separado onde irá ficar todos estes dias, afastado da mulher e dos filhos.

Hoje a Inforpress voltou a falar com este mesmo trabalhador que reiterou a garantia deste cumprimento.

“Estou dentro de um quarto, afastado da minha mulher e dos meus filhos. A única saída que faço é para comer à porta”, informou Iderline Pinto, que, à semelhança dos colegas, almeja saber o resultado do teste para ficar ciente das cautelas a ter.

Já um outro trabalhador do mesmo hotel, que não quis se identificar, disse que está a ter o mínimo de contacto possível com os membros da sua família que são seis pessoas. Mas garante, também, que não saiu para a rua assim como lhe fora solicitado.

Recorda-se que, no domingo, na hora de saída dos trabalhadores do hotel, o presidente do Serviço Nacional da Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB), Renaldo Rodrigues, garantiu que todos foram submetidos a triagem para recolha de amostra e que cada um sabe qual o papel que tem nesta luta, referindo-se ainda a importância de nesta fase cada um fazer a sua parte.

Na segunda-feira, em conferência de imprensa, o comandante regional, Bremen Cardoso, anunciou “tolerância zero em relação as pessoas que não respeitarem regras de prevenção”, depois de surgir mais dois casos positivos de infecção pelo novo coronavírus na ilha da Boa Vista.

O ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário, e os restantes membros do Governo vêm apelando a população para o cumprimento das medidas em vigência no estado de emergência.

Para explicar o facto de os trabalhadores terem sido “libertados” para fazer confinamento em casa, o governante realçou que com a quarentena domiciliária pode-se controlar o risco de contaminação e disse acreditar que “as pessoas vão respeitar, pois, ninguém irá pôr a sua família em risco”.

Fonte: Sapo.cv


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *