Current track

Title

Artist

Background

Atenção! Estas são as duas formas mais comuns de transmitir coronavirus

Written by on 04/06/2020

O simples ato de respirar ou falar podem ser as “formas mais comuns de propagar o novo coronavírus”, alertam cientistas.

Os especialistas sugerem que evidências científicas demonstram que pessoas doentes com Covid-19 exalam 19 milhões de partículas virais por hora – mesmo que apenas experienciem sintomas ligeiros da condição. 

Investigadores, do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças de Pequim, afirmam que tal reitera a importância do uso de máscaras em público. 

Até ao momento, em Portugal é obrigatório usar o acessório em espaços fechados como em supermercados, cafés ou em transportes públicos, de modo a prevenir sobretudo que indivíduos doentes assintomáticos – sem sintomas – transmitam inadvertidamente a Covid-19. 

Anteriormente pensava-se que o vírus se propagava sobretudo pelo ar através de gotículas expelidas ao tossirmos ou espirrarmos.  

Contudo, evidências mais recentes sugerem que a propagação pode ocorrer através de um ato tão natural como respirar. 

Tal pode, segundo os académicos, explicar como o SARS-CoV-2 se terá disseminado tão rapidamente pelo mundo inteiro. 

Para o novo estudo, publicado online no medRxiv e que ainda necessita de ser revisto por outros cientistas, os investigadores recrutaram 35 pacientes com Covid-19. Foram recolhidas 300 amostras virais da sua respiração, superfícies e do ambiente atmosférico no interior de hospitais.

Os investigadores, liderados pelo professor Jianxin Ma, apuraram que em média o vírus estava presente três vezes mais na respiração do paciente, comparativamente à sua fixação em superfícies. 

A carga viral também revelou ser mais elevada em amostras dor ar recolhidas de quartos de hospitais e dos corredores. 

O professor Ma disse: “estas observações não suportam a noção amplamente difundida de que a transmissão direta devido ao contacto com superfícies tem um papel substancial na propagação da Covid-19”. 


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *