Current track

Title

Artist

Background

Londres e Tóquio iniciam contactos sobre novo acordo comercial pós-Brexit

Written by on 09/06/2020

O Reino Unido e o Japão começam hoje conversações sobre a possibilidade de um acordo comercial no contexto da saída de Londres da União Europeia no final do ano, quando terminar o atual período de transição do ‘Brexit’.  

OReino Unido, que saiu oficialmente da União Europeia (Brexit) no passado dia 31 de janeiro, mas negoceia ainda com o bloco europeu futuras relações comerciais, iniciou também conversações para futuros acordos com países terceiros. 

De acordo com fontes oficiais, os contactos entre Londres e Tóquio têm como objetivo substituir o atual acordo entre o Reino Unido e o Japão que existe através da União Europeia. 

Caso não seja alcançado um consenso, os dois países vão estabelecer trocas comerciais a partir de 2021 com base nos termos estabelecidos pela Organização Mundial de Comércio (OMC).

Os contactos que vão ser estabelecidos hoje vão decorrer através de vídeo conferência entre a ministra do Comércio britânica, Liz Truss, e o ministro japonês dos Negócios Estrangeiros, Toshimitsu Motegi.  

“Temos como objetivo alcançar um acordo de livre comércio que consiga ir mais além do acordo previamente alcançado com a União Europeia”, disse Truss através de um comunicado.

“Este acordo vai conseguir mais oportunidades às empresas e às pessoas de cada região do Reino Unido e vai ajudar a promover as nossas economias depois de a pandemia de covid-19 ter exigido desafios económicos sem precedentes”, acrescentou.

De acordo com os últimos dados oficiais, a balança comercial entre o Reino Unido e o Japão indica que foram atingidos os 35.796 milhões de euros.

Londres e Bruxelas terminaram na sexta-feira, sem avanços, a quarta ronda de conversações sobre o acordo comercial que possa pautar a futura relação entre o Reino Unido e a União Europeia.

O Reino Unido pode até ao final de junho solicitar uma extensão do período de transição, mas o Governo de Boris Johnson mostra-se contrário a essa possibilidade.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *