Current track

Title

Artist

Background

Estudo indica que Brasil pode chegar a 5.000 mortes diárias de Covid-19

Written by on 25/03/2021

O Brasil pode chegar a 5.000 mortes diárias por covid-19 no final de Abril ou inicio de Maio, quando será o pico da nova vaga da pandemia no pais, segundo um estudo divulgado.

A previsão foi difundida pela Universidade Federal Fluminense (UFF), um dia após o Brasil ter registado um trágico recorde de 3.251 mortes devido à covid-19, o maior número num único dia desde o início da pandemia.

O responsável pelo estudo, o professor do Departamento de Estatística da UFF, Marcio de Souza , calculou o número possível de mortes diárias nos próximos meses a partir de um modelo matemático-epidemiológico que teve em consideração a análise dos dados da pandemia de mais de 50 países entre Setembro de 2020 e Março deste ano, explicou a universidade em comunicado.

O especialista esclareceu que a situação dependerá tanto da rapidez da vacinação nas próximas semanas, quanto das medidas de isolamento social que forem impostas pelos governos estaduais e municipais.

O Brasil vacinou cerca de 13 milhões de pessoas, cerca de 6% da população, mas a campanha avança lentamente devido às dificuldades que o pais tem enfrentado para receber os antidotos.

Segundo o estudo “Detecção precoce da sazonalidade e predição de segundas ondas na pandemia da Covid-19”, o início da semana do Outono austral afectará um recrudescimento da situação no Brasil, já que é nessa época e no inverno que as doenças respiratórias tendem a piorar.

Ao contrário, em países do hemisfério norte, como Estados Unidos e os europeus, os casos tendem a estagnar por um longo prazo, mas com menor tendência de aumento, segundo o especialista.

Pelo modelo matemático, a partir de 2022, mas dependendo da evolução das campanhas de vacinação, a covid-19 seguirá, de forma mais clara, o mesmo comportamento das demais doenças respiratórias, com aumento de casos e óbitos entre Março e Junho, mas de forma mais controlada, e haverá uma redução nas demais épocas do ano.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *