Current track

Title

Artist

Background

Impacto económico no desconfinamento será gradual e muito lento – Olavo Correia

Written by on 12/10/2020

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças defendeu que é preferível abrir os aeroportos do Pais para o mundo, mas que é necessário ter em conta que o impacto económico no desconfinamento será “gradual e muito lento”.

Com a retoma dos voos internacionais marcada para segunda-feira, 12 de outubro, o governante advertiu que apesar disso, a retoma económica será “lenta”, mas há que dar esse passo e correr os riscos.

Apesar das incertezas em relação ao quadro epidemiológico do virus da covid-19 no Pais e no mundo, defendeu que há que se fazer de tudo no plano interno para contornar a pandemia do covid-19, pois ao fazerem isso estão a criar as condições para se desconfinar a economia.

Ciente das consequências dessa reabertura de Cabo Verde ao mundo, Olavo Correia deixou claro de que a vida das pessoas continua sempre em primeiro lugar.

A covid-19 em Cabo Verde e na maior parte dos paises africanos, frisou, tem, neste momento, mais impacto económico social do que a nível da saúde pública, por causa do estilo da população e porque a maioria dos casos são assintomáticos, com uma cura rápida.

O Governo decidiu na última reunião do Conselho de Ministros, abrir as fronteiras para voos comerciais internacionais, com os visitantes e turistas obrigados a apresentação de resultado negativo do teste PCR à covid-19, antes do embarque para o arquipélago.

A decisão foi tomada, decorridos cerca de sete meses após a decisão de interditar as ligações aéreas com países sinalizados com o novo coronavírus, período durante a qual medidas legislativas, sanitárias e administrativas foram implementadas para a prevenção da pandemia.


Opiniões dos Leitores

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco *